Federer cai na metade de Nadal e final de 2008 pode ser uma segunda ronda

Roger Federer
Fotografia: Ben Solomon/Tennis Australia

O quadro de singulares masculinos da 107.ª edição do Australian Open foi sorteado esta quinta-feira. Novak Djokovic e Roger Federer — os recordistas de títulos em Melbourne Park, com seis cada um — estão em metades opostas, com o tenista suíço a “aterrar” no lado de Rafael Nadal e o alemão Alexander Zverev ficar com o sérvio.

Há duelos interessantes logo a abrir a primeira ronda, como aquele que coloca frente a frente Nick Kyrgios e Milos Raonic ou, claro, Pedro Sousa com Alex de Minaur (João Sousa mede forças com Guido Pella) e, na verdade, um pouco em todas as secções do quadro.

A final do Australian Open 2008, por exemplo, pode ser reeditada na segunda ronda, caso Novak Djokovic passe por um qualifier e Jo-Wilfried Tsonga (que recebeu um wild card) seja bem sucedido contra Martin Klizan.

Andy Murray, que foi finalista em cinco ocasiões, abre contra o recém campeão de Doha Roberto Bautista Agut. Os dois estão na secção do quadro de Roger Federer, que se estreia perante Denis Istomin. Já Rafael Nadal, tem o wild card da casa James Duckworth como primeiro oponente.

Encontros a acompanhar na primeira ronda:

Pedro Sousa vs. Alex de Minaur
João Sousa vs. Guido Pella
Milos Raonic vs. Nick Kyrgios
Stan Wawrinka vs. Ernests Gulbis
Benoit Paire vs. Dominic Thiem
Marin Cilic vs. Bernard Tomic
Kyle Edmund vs. Tomas Berdych
Roberto Bautista Agut vs. Andy Murray

Possíveis quartos de final:

[1] Djokovic vs. [8] Nishikori
[4] Zverev vs. [7] Thiem
[6] Cilic vs. [3] Federer
[5] Anderson vs. [2] Nadal

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."