Fred Gil encerra temporada com a conquista do 58.º título da carreira

Final feliz para a temporada de Fred Gil: o tenista português de 33 anos sagrou-se esta sexta-feira campeão de pares do Future de Monastir, repetindo o feito da semana passada para fechar o ano com o 58.º título da carreira no circuito profissional.

Se em singulares a viagem a terras tunisinas não correu da forma desejada, na variante de pares o 327.º posicionado do rankingdespede-se de solo tunisino com dois títulos em três finais disputadas e ainda umas meias-finais e uns quartos de final.

Tudo porque esta sexta-feira superou uma decisão imprópria para cardíacos ao lado do jogador da casa Aziz Dougaz: segundos cabeças de série, os dois recuperaram da desvantagem de um set e levaram a melhor num super tie-break impróprio para cardíacos. 5-7, 6-4 e 13-11 foram os parciais do triunfo perante Erik Crepaldi e Hugo Voljacques, italiano e francês que eram os principais candidatos ao título.

Desta forma, Fred Gil termina 2018 com a conquista do 8.º título de campeão em pares (um registo que só fica atrás dos nove troféus alcançados em 2016). A esses, juntou ainda três em singulares (desde 2008 que não vencia mais do que uma prova no mesmo ano), sendo esta a primeira vez na carreira que passa a marca dos 10 troféus numa temporada.

Feitas as contas, o sintrense conta agora com 58 troféus de campeão no circuito profissional — um recorde no ténis português –, ou seja, conquistou 1/5 do seu palmarés ao longo de 2018.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."