Doha: Gonçalo Oliveira atinge primeira final de singulares do ano

Gonçalo Oliveira

Mais um dia, mais uma vitória para Gonçalo Oliveira, que carimbou na tarde desta sexta-feira o passaporte para a grande final do Future de 15.000 dólares de Doha.

O tenista portuense de 23 anos de idade, atualmente colocado no 280.º posto do ranking individual e segundo cabeça de série do torneio qatari, confirmou o seu teórico favoritismo frente ao qualifier grego Michail Pervolarakis (686.º ATP) através de um triunfo em dois sets equilibrados, por 7-6(4) e 6-4, em uma hora e 39 minutos de contenda.

Consumado o regresso às decisões na variante individual pela primeira vez em quase um ano, o número cinco português vai agora em busca de quebrar um jejum de cerca de 12 meses quando encarar o quinto pré-designado e carrasco de Bernardo Saraiva, o russo Aslan Karatsev (346.º).
Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.