Gonçalo Oliveira não passa da primeira ronda no Challenger de Andria

Depois de ter conquistado o seu terceiro título Challenger de pares do ano e da carreira, Gonçalo Oliveira não conseguiu transportar esse momento para solo italiano e para a variante individual, tendo sido esta quarta-feira eliminado na eliminatória inaugural do torneio de Andria.

Atual número 284 mundial da hierarquia de singulares, o tenista portuense de 23 anos ainda ofereceu excelente réplica ao longo de toda a contenda, nomeadamente num primeiro set muito equilibrado, frente ao primeiro cabeça de série, o francês Ugo Humbert (100.º ATP), mas acabou por cair nos pontos-chave através dos parciais de 7-6(4) e 6-3, em uma hora e 22 minutos.

Assim, o filho e pupilo de Abílio Oliveira volta, à semelhança do que aconteceu em grande parte na última semana em Kobe, a focar todas as suas atenções na vertente de pares da prova italiana de 43.000 euros em prémios monetários que se desenrola sobre carpete, atuando ao lado do checo Zdenek Kolar.

Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.