Gonçalo Oliveira atinge final de pares do Challenger de Kobe sem jogar

Gonçalo Oliveira assegurou na última madrugada a qualificação para a sua sétima final de pares do ano, ao nem sequer precisar de entrar em campo devido à desistência pré-encontro dos seus adversários no Challenger de Kobe.

A formar a dupla segunda cabeça de série em conjunto com o australiano Akira Santillan, o jogador portuense de 23 anos de idade, número 119 mundial de pares e que nas duas anteriores rondas havia triunfado em sets diretos, beneficiou de walkover (indisponibilidade de, pelo menos, um dos oponentes) dos quartos pré-designados, os japoneses Yasutaka Uchiyama e Kaito Uesugi, para avançar para a grande decisão.

Agora, o filho e pupilo de Abílio Oliveira vai à procura do seu terceiro título da temporada nesta vertente e terceiro do ano e da carreira na segunda divisão do ténis profissional (depois de Ostrava e Shymkent), tendo pela frente o chinês Zhe Li e o nipónico Go Soeda no derradeiro embate.

Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.