João Monteiro volta a conquistar o Campeonato Nacional e mantém registo invicto

João-Monteiro
Fotografia: Cirilo Vale

PORTO – Na cidade invicta, uma semana… Invicta. Com quatro vitórias em quatro encontros, João Monteiro conquistou este sábado o título de campeão nacional absoluto, recuperando o troféu que tinha ganho em 2016 e que não pôde discutir em 2017 devido a lesão.

A jogar em casa, num clube que não é seu (treina no Lawn Tennis Club da Foz) mas no qual obteve uma das melhores vitórias da carreira para se sagrar campeão do Porto Open, o portuense de 24 anos derrotou Fred Gil por 5-7, 7-5 e 5-0 desistência para erguer o mais desejado dos troféus.

Com os jogadores frente a frente pela quinta vez em finais no espaço de oito semanas (Gil venceu nos Futures de Palmela e Idanha-a-Nova, Monteiro em São Brás de Alportel e Tavira), a decisão deste sábado — em terra batida indoor, superfície inédita nos embates entre ambos — servia de desempate em 2018 e acabou por ser o mais novo dos dois a sair como vencedor.

Mas João Monteiro precisou de trabalhar muito para vencer a final. Porque se entrou com o pé direito no encontro, o portuense não conseguiu aproveitar uma vantagem de 5-2 e acabou por ver Fred Gil vencer cinco jogos de forma consecutiva para conquistar o primeiro parcial. No segundo, parte do cenário repetiu-se: o jogador “da casa” começou melhor, quebrou e serviu para fechar o set ao 5-3, só que o sintrense voltou à carga e obrigou-o a aplicar-se para fugir ao tie-break.

Depois, o momento da consagração. Motivado pela conquista do segundo parcial, João Monteiro não largou o acelerador e aproveitou a quebra de rendimento de Fred Gil para caminhar pela primeira vez com tranquilidade até que ao 5-0 o mais velho dos dois acabou mesmo por desistir devido a problemas físicos.

E que momento está a atravessar João Monteiro: chegado ao Clube de Ténis do Porto com 15 vitórias consecutivas, que se traduziram nos títulos nos Futures de Idanha-a-Nova, São Brás de Alportel e Tavira, o jogador do Porto somou mais quatro vitórias, agora em terra batida, para conquistar o segundo título de campeão nacional.

E por falar na prova mais importante do ténis nacional, este é o oitavo triunfo consecutivo de Monteiro no torneio, depois de em 2017 ter falhado a defesa do título devido a uma lesão no tornozelo sofrida na véspera do encontro de estreia.

[1] João Monteiro vs. [2] Fred Gil, FINAL do Campeonato Nacional Absoluto:

Publicado por Raquetc em Sábado, 10 de Novembro de 2018

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."