Aos 18 anos, Francisca Jorge sagra-se bicampeã nacional absoluta

Francisca Jorge
Fotografia: Jorge Cunha/AIFA

PORTO – Um ano depois, a história repetiu-se: Francisca Jorge é a campeã nacional absoluta de 2018, um título que à semelhança do que aconteceu há um ano junta ao de pares — desta vez ganho ao lado da irmã, Matilde Jorge.

Numa edição marcada pela afirmação da juventude, Francisca Jorge (de 18 anos) derrotou Maria Inês Fonte (de apenas 16) pelos parciais de 6-2 e 6-1 para se sagrar campeã pela segunda vez.

O encontro colocou frente a frente duas parceiras de treino no Centro de Alto Rendimento, amigas e as principais caras da nova geração do ténis feminino em Portugal. Foi, também, a reedição de uma das meias-finais de 2017 mas desta vez num contexto completamente diferente. Por se tratar do encontro de atribuição do título mas também pela forma e estatuto com que ambas chegavam ao Campeonato Nacional Absoluto/Taça Guilherme Pinto Basto.

Há um ano, na Beloura Tennis Academy, Inês MurtaMaria João Koehler (por cinco vezes campeã) eram as principais candidatas ao título. Doze meses passados, no Clube de Ténis do Porto eram precisamente Francisca Jorge e Maria Inês Fonte as primeiras cabeças de série. Na bagagem, a vimaranense tinha a conquista dos primeiros títulos em torneios ITF e a estreia no top 600 (acontece na próxima segunda-feira, com a subida ao 557.º posto); já a maiata — que se tornou na mais jovem finalista desde Sofia Prazeres, em 1989 –, viveu em 2018 a estreia na Fed Cup e deu passos importantes no circuito internacional.

O encontro

Se foi a tenista natural da Maia quem conseguiu fazer o primeiro break, ao terceiro jogo, Francisca Jorge rapidamente tomou controlo da final. Com a lição estudada — afinal, as duas treinam diariamente no Centro de Alto Rendimento –, a melhor tenista português da atualidade apresentou um ténis muito eficaz, tentando evitar demasiadas variações do fundo do campo e investir em várias subidas à rede, a grande maioria bem sucedidas.

A atual detentora do troféu venceu cinco jogos consecutivos para fechar o primeiro parcial e ganhou balanço para a entrada perfeita no segundo. Por cima no marcador e em níveis de confiança, Francisca Jorge não voltou a estar em apuros, conseguindo ainda uma outra quebra de serviço para avançar com relativa tranquilidade para a vitória — a sua 14.ª consecutiva, porque antes das 4 que somou no Clube de Ténis do Porto tinha ganho os 10 encontros que disputou no Lousada Ténis Atlântico.

Um currículo cada vez maior

Diz-se que a idade é apenas um número, mas neste caso não pode deixar de ser referido uma vez mais. Com apenas 18 anos, Francisca Jorge já tem no currículo dois títulos de campeã nacional absoluta em singulares e dois em pares, todos conquistados nas duas últimas edições.

Nos escalões anteriores, a vimaranense também conheceu por diversas vezes o sabor da vitória: ainda este ano, conquistou o título de campeã nacional de juniores pela terceira vez consecutiva, depois de já ter vencido em sub 12, sub 14 e sub 16.

[1] Francisca Jorge vs. [2] Maria Inês Fonte, FINAL do Campeonato Nacional Absoluto:

Publicado por Raquetc em Sábado, 10 de Novembro de 2018

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."