Montevideu: Pedro Sousa opera recuperação fantástica rumo às meias-finais

É caso para dizer que Pedro Sousa (114.º) fintou a derrota esta sexta-feira: o número dois nacional esteve a um jogo da derrota por várias ocasiões, mas assinou uma reviravolta épica para se qualificar para as meias-finais do Challenger de Montevideu, no Uruguai.

Vindo de uma vitória arrasadora sobre o terceiro cabeça de série, o tenista lisboeta de 30 anos entrou mal no encontro frente ao espanhol Daniel Gimeno-Traver, atual número 184 mundial e ex-top 50, e prova disso foi que esteve a perder por 6-3 e 5-1. Porém, Sousa não se conformou com o marcador e nunca desistiu, o que lhe valeu a conquista de 12 dos 13 jogos seguintes para prevalecer com os parciais de 3-6, 7-5 e 6-1.

Assinada uma das maiores e melhores recuperações da sua carreira, Pedro Sousa, que neste momento é o 104.º da tabela virtual, segue então para o top-4 e já sabe que o derradeiro obstáculo a separá-lo da sua terceira final consecutiva na América Latina é o segundo pré-designado, o argentino Guido Pella (65.º ATP e antigo número 39 do ranking individual).

Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.