João Monteiro continua imparável e já está na final do Campeonato Nacional

João-Monteiro
Fotografia: Cirilo Vale

PORTO – Dois anos depois de se ter estreado de forma perfeita no Campeonato Nacional Absoluto, João Monteiro vai voltar a lutar pelo título na prova mais importante do ténis nacional. Agora em casa, na cidade do Porto, e frente a um jogador que venceu nos dois últimos torneios internacionais que disputou.

Ausente do quadro de 2017 devido a uma lesão no tornozelo contraída na véspera da estreia, o portuense chegou ao Clube de Ténis do Porto com um registo invicto graças às quatro vitórias de 2016. E é, para já, de forma igualmente invicta que está a avançar na edição deste ano, tendo esta sexta-feira derrotado Fábio Coelho, por 6-1 e 6-3, para selar o regresso à grande decisão.

A defender o estatuto de primeiro cabeça de série, João Monteiro entrou com tudo. O primeiro break foi conseguido logo ao segundo jogo e o parcial inaugural teve, aliás, muito pouca história. Mas no segundo, já mais descontraído e sem nada a perder, Fábio Coelho quis ter uma palavra a dizer. Depois de, na véspera, ter derrotado Tiago Cação, o oliveirense procurava nova surpresa e até quebrou primeiro para fazer o 2-0.

Mas perante uma montanha como a de hoje uma vitória não se faz com um break e não tardou até que a vantagem fosse anulada. Monteiro reagiu, recuperou terreno e começou a preparar a passagem para a frente no marcador, que uma vez consumada não mais foi perdida. O encontro ficou resolvido depois de 1h10, com o portuense de 24 anos a somar o 18.º triunfo consecutivo (15 em torneios Future, que se traduziram em três títulos, e 3 no Campeonato Nacional).

E agora… A final, a grande final. O encontro mais aguardado de toda a semana acabou por se confirmar e frente a frente na decisão deste sábado vão estar João Monteiro e Fred Gil, os dois primeiros cabeças de série.

Os encontros entre ambos não são novidade — defrontaram-se, aliás, em quatro finais nas últimas seis semanas de torneios internacionais em Portugal (Gil venceu as duas primeiras, Monteiro as duas últimas, sempre em piso rápido) — mas as condições serão diferentes das anteriores.

Nunca João Monteiro (campeão nacional absoluto em 2016) e Fred Gil (vencedor do torneio em 2004, 2006 e 2007) se defrontaram numa superfície que não piso rápido e este Campeonato Nacional Absoluto está a ser jogado em terra batida indoor, um piso não tão lento quanto o pó de tijolo ao ar livre e que resulta em vários ressaltos imprevisíveis.

[1] João Monteiro vs. [Q] Fábio Alexandre Costa Coelho, meia-final do Campeonato Nacional Absoluto:

Publicado por Raquetc em Sexta-feira, 9 de Novembro de 2018

[1] João Monteiro vs. [Q] Fábio Alexandre Costa Coelho, meia-final do Campeonato Nacional Absoluto:

Publicado por Raquetc em Sexta-feira, 9 de Novembro de 2018

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."