Stephens e Svitolina mantêm invencibilidade rumo à final do WTA Finals

Era a final mais desejada em termos teóricos e acabou por, com alguma dificuldade à mistura, ser confirmada: Sloane Stephens e Elina Svitolina sobreviveram aos seus duros encontros das meias-finais para manterem os seus registos perfeitos no WTA Finals 2018 e, mais importante do que isso, progredirem para a final.

No primeiro duelo do dia, a ucraniana Svitolina, sexta favorita e número sete mundial, confirmou a excelente prestação produzida no Grupo Branco, no qual terminou em primeiro lugar, ao resistir a um árduo teste proporcionado pela holandesa Kiki Bertens, oitava pré-designada e nona do ranking WTA, rumo à maior final da carreira, graças a um triunfo suado cifrado nos parciais de 7-5, 6-7(5) e 6-4 e que se prolongou por duas horas e 38 minutos.

Já a norte-americana Stephens, a número seis WTA e quinta cabeça de série que compete de forma inédita no ‘Masters’ feminino, superou um início de embate completamente desastroso e de um só sentido (perdeu oito jogos consecutivos) a favor da checa Karolina Pliskova, sétima candidata ao título fruto do oitavo posto que ocupa, para operar uma reviravolta impressionante traduzida nos parciais de 0-6, 6-4 e 6-1 ao fim de pouco mais de duas horas.

Desta forma, a edição final da cimeira de luxo do ténis profissional feminino em Singapura irá colocar frente a frente duas tenistas estreantes em decisões do WTA Finals, Sloane Stephens e Elina Svitolina, sendo que Stephens se estreou precisamente este ano na prova (Svitolina fê-lo na época transata) e ambas ainda estão invictas no evento desta temporada.

Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.