Francisco Cabral na final de pares do HPZ Ricoh Tavira Tennis Open

TAVIRA – Já são conhecidos os protagonistas da grande final de pares do HPZ Ricoh Tavira Tennis Open, o torneio Future de 25.000 dólares que esta época se estreia no calendário do circuito profissional. Entre eles, um português: Francisco Cabral.

Aos 21 anos, o tenista portuense ganhou direito a disputar a 17.ª final da carreira na variante de pares graças à vitória ao lado de Sergio Martos Gornes (com quem é o segundo cabeça de série) frente ao compatriota Gonçalo Falcão e o brasileiro Eduardo Dischinger (quartos favoritos), por 6-3, 3-6 e 10-7.

Para se sagrar campeão do HPZ Ricoh Tavira Tennis Open, Francisco Cabral terá de derrotar o suíço Luca Castelnuovo e o britânico Luke Johnson, os terceiros favoritos, que surpreenderam Fred Gil e Diego Matos (campeões em São Brás de Alportel há uma semana) com os parciais de 6-7(1), 7-6(5) e 10-5.

Em jogo para o tenista que faz parte da equipa do Centro de Alto Rendimento está o quinto título do ano na variante de pares — ele que tem um registo de 4-4 nas finais disputadas em 2018 —, que a confirmar-se será um dos mais importantes: em março também venceu um torneio de 25.000 dólares, na primeira etapa do Cascais NextGen Tour, em Vilamoura (ao lado de Tiago Cação).

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."