Future de Tavira. Portugueses distribuídos de igual forma pelas duas metades do quadro

TAVIRA – É já esta segunda-feira que começa a ação no que aos quadros principais do HPZ Ricoh Tavira Tennis Open diz respeito. Depois de dois dias repletos de encontros da fase de qualificação, o Future de 25.000 dólares “mistura” os dois quadros no primeiro dia útil da semana. Há oito portugueses garantidos em singulares — que ainda podem receber companhia — e 14 em pares.

Um dia depois de ter conquistado o título no SBA Tennis Open, João Monteiro ficou a saber que será o quarto cabeça de série e que se estreia contra o britânico Luke Johnson. Já Fred Gil, vice-campeão na prova de São Brás de Alportel, é o português mais cotado e defende o estatuto de segundo cabeça de série, enfrentando o espanhol Martos Gornes na primeira eliminatória.

Como cabeça de série está ainda Tiago Cação, que é o quinto e tem de aguardar pela jornada de segunda-feira para conhecer o nome do seu primeiro adversário — enfrenta um jogador vindo da fase de qualificação.

Na mesma situação estão a promessa da casa João Graça (convidado para o quadro principal), Martim Leote Prata (também wild card e que vem dos primeiros quartos de final da carreira) e Francisco CabralGonçalo Falcão (outro dos convidados), por sua vez, enfrenta o sexto cabeça de série, o espanhol Miguel Semmler, enquanto o outro, Luís Faria, desafia o argentino Franco Emanuel Egea (sétimo candidato ao título).

Para além destes, há ainda outros cinco portugueses com possibilidade de marcarem presença no quadro principal da primeira edição do HPZ Ricoh Tavira Tennis Open. Fábio Coelho, André Rodeia, Tomás Almeida, José Ricardo Nunes e Gonçalo Ferreira estão todos na última ronda do qualifying.

Comitiva ainda maior na variante de pares

No quadro de duplas o total de tenistas portugueses quase chega a ser suficiente para preencher metade do quadro: há 14 jogadores “da casa” na grelha, sendo quatro das parcerias totalmente lusitanas.

Quadro principal de singulares:

QPS

Quadro principal de pares:

QPP
Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."