Frederico Silva arriscou e valeu a pena: vai jogar o ATP 250 de Antuérpia

Depois de seis semanas no continente asiático a competir no circuito ChallengerFrederico Silva vai subir de nível e jogar um torneio ATP. O tenista português entrou como alternate no European Open, o ATP 250 de Antuérpia, na Bélgica.

Regressado de uma longa viagem que o viu regressar aos quartos de final de torneios Challenger, o jogador caldense de 23 anos (atual 291.º do ranking) resolveu arriscar e comprou o voo na noite de sexta-feira. Já este sábado, chegou a Antuérpia e viu a decisão ser recompensada: entrou como alternate e vai jogar a fase de qualificação, já no domingo.

O primeiro adversário do tenista português será o já bem experiente Stephane Robert, de 38 anos, número 157 da tabela classificativa e sétimo pré-designado.

Será o primeiro encontro da história entre ambos e o vencedor avança para a segunda e última ronda de qualificação, contra Corentin Moutet (terceiro pré-designado) ou Tallon Griekspoor.

Até à data, Frederico Silva conta com 10 participações em torneios do ATP World Tour, 9 dos quais em Portugal (entre o antigo Estoril Open e o mais recente Millennium Estoril Open — no qual alcançou, em 2017, o melhor resultado da carreira, ao chegar à segunda ronda). A exceção faz-se pela participação no qualifying do torneio de Casablanca, em 2015, onde foi eliminado na estreia.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."