Pedro Sousa falha meias-finais no Challenger de Barcelona

Primeiro João Domingues, depois Pedro Sousa. Marco Trungelliti não está para brincadeiras e esta sexta-feira somou a segunda vitória da semana frente a jogadores portugueses, afastando o número 2 nacional nos quartos de final do Challenger de Barcelona, em Espanha.

Vindo de um grande triunfo frente ao espanhol Tommy Robredo (ex-top 5 mundial) na jornada de quinta-feira, o número 2 nacional teve pela frente um adversário que já o tinha derrotado em quatro dos cinco encontros anteriores e prometia dificuldades: Marco Trungelliti (129.º), terceiro cabeça de série. E a vitória voltou mesmo a sorrir ao mais cotado dos dois, que venceu pelos parciais de 4-6, 6-4 e 6-2 ao fim de 1h55.

Frente a frente com Trungelliti pela primeira vez desde a semana que levou o argentino ao estrelato (depois de perder na terceira ronda do qualifying de Roland Garros foi repescado como lucky loseruma história que correu o mundo devido à “aventura” envolvida), Pedro Sousa procurava a primeira vitória desde 2013, mas não conseguiu ser feliz.

No segundo parcial, o número 2 português ainda esteve a apenas 7 pontos da vitória, mas cedeu o seu serviço ao nono jogo e a partir desse momento acabou por não conseguir criar mais dificuldades ao adversário, que em abril esteve em Portugal a disputar um torneio Future e falou com o Raquetc.

Para Pedro Sousa segue-se a preparação para a segunda ronda do play-off do Grupo I da Zona Euro-Africana da Taça Davis entre Portugal e África do Sul. O CIF – Club Internacional de Foot-Ball, em Lisboa, recebe nos dias 19 e 20 de outubro uma eliminatória que pode valer à seleção portuguesa a subida ao qualifying das Davis Cup Finals, fase equivalente ao antigo play-off do Grupo Mundial da Taça Davis.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."