Padel. Duas duplas portuguesas nas meias-finais do Campeonato do Mundo de Veteranos

O Campeonato do Mundo de Padel em Veteranos, em Málaga, está a dar frutos para as cores portuguesas. Esta quarta-feira, duplas duplas totalmente lusas carimbaram o apuramento para as meias-finais. Na competição por equipas a comitiva também continua em prova.

Logo pela manhã, Filipa Caldeira e Bárbara Corte-Real derrotaram Minna Torkki e Marsa Laukkoski, da Finlândia, para carimbarem o acesso às meias-finais da categoria Femininos +45, elas que antes já tinham derrotado Bontinck/Gimenez por 6-2 e 6-1 e Reib/Embruch por 6-0 e 6-0.

Em frente seguiram, também, Susana Dias e Cláudia Diogo, mas na categoria de +35. As duas padelistas portuguesas derrotaram as argentinas Pucciarelli e Suarez por 7-6 e 6-4 para avançarem às meias, depois de na ronda anterior terem passado pelas espanholas Poyato/Horrillo (3-6, 6-4 e 7-5).

As restantes duplas portuguesas que entraram em prova esta quarta-feira, no Villa Padierna Racquet Club, acabaram eliminados: Rita Corrêa Barros e Marta Lampreia (+45) cederam por 6-4 e 6-1 para Ibarburu/Ruiz, Diogo Taveira e Pedro Plantier (+40) cederam por 7-5 e 7-3 para Bocanegra/Zalguizuri, João Roque e Pedro Sousa (+45) por 6-4 e 6-2 para Briner/Diez, Pedro Barbosa e João Caiano (+45) por 6-1 e 6-0 para Vaquero/Novillo e Pedro Frazão e Plínio Jorge (+50), por 6-2 e 6-0 para Not/Semprun.

Duas equipas, dois quartos de final

Na competição por equipas, a seleção feminina passou à fase a eliminar no primeiro lugar. Depois do 3-0 à Noruega, Portugal aplicou o mesmo resultado à Bélgica graças aos triunfos de Marta Lampreia/Rita Barros (6-1 e 6-0), Andreia Varela/Ana Campos (6-0 e 6-1) e Catarina Carvalho/Joana Sousa (6-1 e 6-0). Segue-se, nos quartos de final, o Uruguai.

Já o selecionado masculino, tinha ganho à Holanda por 4-1 mas perdeu, esta quarta-feira, para a Argentina (4-1), um resultado no entanto suficiente para avançar igualmente para os quartos de final em Málaga, onde terá pela frente o conjunto do México.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."