Court Central do CIF com duas bancadas amovíveis para eliminatória da Taça Davis

É já nos próximos dias 19 e 20 de outubro que Portugal e África do Sul medem forças no court central do CIF – Club Internacional de Foot-Ball, em Lisboa, e há muito em jogo: em caso de vitória, a seleção portuguesa garante o apuramento para o qualifying das Davis Cup Finals, a nova versão do Grupo Mundial da Taça Davis.

Por isso, é com pompa e circunstância que tudo está a ser preparado. Esta quinta-feira, através do seu website oficial, a Federação Portuguesa de Ténis anunciou que o court central do clube lisboeta contará com duas bancadas amovíveis, uma em cada topo do campo, para além da bancada de base que está disposta na lateral.

A configuração, semelhante à que é instalada para o Lisboa Belém Open (torneio Challenger que ali se disputa desde o ano de 2017) e a mais recente eliminatória da Taça Davis no mesmo palco (contra a Lituânia, em 2013), permitirá aumentar a capacidade do court central para 750 lugares sentados.

Nuno Marques, o capitão da equipa portuguesa, convocou João Sousa, Pedro Sousa, Gastão EliasJoão Domingues, os mesmos jogadores que foram a jogo em Bucha, onde Portugal perdeu para a Ucrânia. Se uma vitória vale o apuramento para o qualifying, em fevereiro, a derrota ditará a descida ao Grupo II.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."