Aos 16 anos, Pedro Araújo conquista o segundo ponto ATP — agora num torneio de 25.000 dólares

Três meses depois de ter conquistado o primeiro ponto ATP da carreira, Pedro Araújo está de volta: esta terça-feira, o tenista português nascido em 2002 voltou a vencer um encontro no quadro principal de singulares de um torneio Future, desta vez no de 25.000 dólares de Oliveira de Azeméis.

Depois de duas vitórias na fase de qualificação (primeiro frente a Fernando Gouveia e depois sobre Tiago Torres), o jogador da Escola de Ténis Jaime Caldeira derrotou o também qualifier (mas 12 anos mais velho e ex-top 700) Rafael Mazon-Hernandez na primeira ronda do quadro principal, pelos parciais de 7-5 e 6-0.

Com esta vitória, Pedro Araújo celebra a passagem à segunda ronda de um torneio de 25.000 dólares pela primeira vez e conquista o segundo ponto ATP da carreira (só a partir dos quartos de final é que os pontos distribuídos nos torneios de 15.000 e 25.000 dólares se diferenciam).

Agora, o jogador português fica à espera de um adversário que teoricamente significará um desafio maior: ou o brasileiro Eduardo Dischinger ou o belga Yannick Mertens, segundo cabeça de série do Open Azeméis.

Miguel Semedo e Martim Prata não passam da estreia

Se Tiago Cação e Pedro Araújo lograram triunfar, o mesmo não se pode dizer dos wild cards Miguel Semedo (1385.º) e Martim Prata (1988.º): enquanto o primeiro cedeu por 6-2 e 6-4 perante o qualifier espanhol Rafael Luque (sem ranking), o outro sucumbiu diante do suíço Riccardo Maiga (984.º) pelos parciais de 6-2 e 7-5.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."