Lisboa Women Open. Pemra Ozgen e Lesley Kerkhove vão lutar pelo título de campeã este domingo

Fotografia: Rob Kamminga

LISBOA – Numa jornada marcada pelas altas temperaturas que se fizeram sentir este sábado no Lisboa Racket Centre, quatro jogadoras batalharam por um lugar na grande final que coroará a campeã do Lisboa Women Open — torneio que atribui 25.000 dólares em prémios.

Não obstante as condições adversas, o quarteto de protagonistas presente nestas meias-finais foi capaz de proporcionar um autêntico espétaculo de ténis aos espetadores que se deslocaram hoje ao recinto lisboeta.

O primeiro encontro do dia revelou-se um eletrizante braço de ferro entre a experiência de Pemra Ozgen (281.ª) e a irreverência da teenager Tessah Andrianjafitrimo (350.ª). Se a turca entrou por cima no embate, conquistando a primeira partida, a jovem de 19 anos não se deixou ficar atrás e surgiu logo de seguida exibindo um misto entre poderio e ousadia que lhe valeu o empate no marcador.

Contudo, já no terceiro e decisivo set, a perspicácia e o traquejo evidenciados pela atleta mais cotada tornaram-se fundamentais na viragem da tendência de jogo. Aos poucos, Ozgen soube habilmente contrariar as investidas da oponente, superiorizando-se nos momentos-chave do confronto. Ao cabo de três horas de luta aguerrida os parciais finais definiram-se em 6-4, 4-6 e 7-5.

Com apenas uma vaga por ocupar na final deste domingo, Lesley Kerkhove (249.ª) obteve um impressionante triunfo frente à ex-número 40 mundial e antiga campeã do Estoril Open (2007), a húngara Greta Arn (363.ª).

Do alto dos seus 39 anos, a veteraníssima lutou com todas as suas forças pela oportunidade de levantar mais um troféu em solo nacional. Apesar de ter adiado (bem mais do que se fazia prever) o game, set and match, Arn pecou ao facilitar nas fases iniciais de cada set. Com várias oportunidades para fechar o embate no seu serviço, a oponente holandesa ainda observou, invariavelmente, o espírito de guerreira que transbordava do outro lado do court.

Ainda assim, serena e confiante, Kerkhove soube gerir a pressão e dessa forma negar o ascendente da adversária nos momentos em que tudo fazia prever uma reviravolta no marcador. Os parciais finais apresentam 7-6(7) e 7-5 a favor da atleta de 26 anos, que assim terá a oportunidade de conquistar o segundo título em terras lusitanas (depois de Albufeira, em 2011).

A final do Lisboa Women Open terá lugar este domingo no court principal do Lisboa Racket Centre e conta com transmissão em direto no Facebook do RAQUETC.

António Vieira
Natural de Lisboa e licenciado em Gestão, vê no Ténis uma extraordinária modalidade com vasto potencial a ser explorado em Portugal. Tem como principal objetivo a contribuição no seu crescimento partilhando com o Mundo a sua espetacularidade.