Lisboa Women Open. Ex-campeã do Estoril Open é o grande destaque das meias-finais

Lisboa – Já são conhecidas as quatro atletas que este sábado vão lutar por um lugar na grande final do Lisboa Women Open. Neste grupo restrito, reina um misto entre experiência, juventude e déjà vus de sucesso em solo nacional.

A grande protagonista da penúltima eliminatória é, sem margem para dúvidas, a veteraníssima húngara Greta Arn (363.ª), de 39 anos. Senhora de um currículo invejável — dois títulos WTA (incluindo o Estoril Open, em 2007) e um máximo de carreira na 40.ª posição –, a oitava cabeça de série venceu ao início da jornada a espanhola Nuria Parrizas-Diaz (337.ª), numa batalha de três sets (2-6, 6-3 e 7-5).

Pela frente nas “meias”, Arn terá uma jogadora que também sabe o que é ganhar torneios em território português. A holandesa Lesley Kerkhove (249.ª), de 26 anos, estreou-se em conquistas no ano de 2011, na prova de 10.000 dólares realizada em Albufeira. Esta sexta feira, no Lisboa Racket Centre, a terceira pré-designada superiorizou-se à qualifier bielorrussa Shalimar Talbi (583.ª) num confronto resolvido pelos parciais de 7-6(2) e 6-4.

A segunda meia-final apresenta um contraste entre experiência e juventude. A quinta cabeça de série, a turca Pemra Ozgen (281.ª), de 32 anos, atinge a fase final da prova lisboeta após bater a tenista da Geórgia Mariam Bolkvadze (441.ª) com uma vitória tirada a ferros (5-7, 6-3 e 6-2).

A sua adversária, 13 anos mais nova, será a francesa Tessah Andrianjafitrimo (350.ª). A jovem de Montpellier irá competir nas suas primeiras meias-finais do ano, após levar a melhor sobre Fatma Al-Nabhani (435.ª), do Omã, em mais um thriller de três sets (4-6, 6-4 e 6-3).

Meias finais do Lisboa Women Open:

Tessah Andrianjafitrimo (FRA) vs. Pemra Ozgen (5/TUR)
Lesley Kerkhove (3/NED) vs. Greta Arn (8/HUN)

Ambos os encontros contam com transmissão em direto no Facebook do RAQUETC.

António Vieira
Natural de Lisboa e licenciado em Gestão, vê no Ténis uma extraordinária modalidade com vasto potencial a ser explorado em Portugal. Tem como principal objetivo a contribuição no seu crescimento partilhando com o Mundo a sua espetacularidade.