Lisboa Women Open. Cláudia Cianci e Inês Teixeira não resistem à primeira ronda

Lisboa – A jornada inaugural dos encontros do quadro principal do Lisboa Women Open foi marcada pela estreia de duas das quatro tenistas portuguesas em competição. Cláudia Cianci e Inês Teixeira bateram-se frente a um par de atletas munidas de maior experiência, com ambos os resultados a revelarem-se esclarecedores.

A primeira das wild cards a entrar em court esta terça feira foi Cláudia Cianci, que caiu perante a espanhola Yvonne Cavalle-Reimers pelos parciais de 6-1 e 6-2 ao cabo de uma hora e dezoito minutos. Mais tarde, foi a vez de Inês Teixeira ceder no seu encontro para a holandesa e ex-top 150 mundial Lesley Kerkhove, também em sets diretos (6-0 e 6-1 em uma hora e três minutos).

Francisca Jorge elimina primeiras cabeças de série na vertente de pares

Por contraste com a competição de singulares, houve uma jogadora nacional a brilhar e a surpreender na vertente de pares. Francisca Jorge, ao lado de Fatma Al-Nabhani, do Omã, protagonizou a surpresa da jornada ao arredar as principais candidatas à vitória — a dupla formada por Ingrid Neel e Rosalie van Der Hoek –, num confronto definido pelos parciais de 7-6(6) e 7-5.

É num estado de galvanização que Francisca Jorge (674.ª) tentará esta quarta feira, mais uma vez, levar a melhor sobre uma das atletas mais cotadas neste torneio lisboeta. A número um nacional em prova terá pela frente a checa Tereza Martincova (225.ª), que usufrui do estatuto de segunda cabeça de série.

Adicionalmente, Ana Filipa Santos (1149.ª) também entrará em ação no Lisboa Racket Center ao segundo dia do quadro principal, desta feita frente à sexta pré-designada, a francesa Manon Arcangioli (304.ª).

Ambos os encontros contam com transmissão em direto no Facebook do RAQUETC.

António Vieira
Natural de Lisboa e licenciado em Gestão, vê no Ténis uma extraordinária modalidade com vasto potencial a ser explorado em Portugal. Tem como principal objetivo a contribuição no seu crescimento partilhando com o Mundo a sua espetacularidade.