Fábio Coelho e a conquista do primeiro ponto ATP: “Está a ser uma semana de sonho”

Fábio-Coelho

PALMELA – Dois meses depois de ter chegado ao quadro principal de um torneio do circuito internacional pela primeira vez na carreira, Fábio Coelho conquistou, esta terça-feira, o primeiro ponto para o ranking ATP. Aconteceu no SPARKS Tennis Park e pouco depois o tenista de Oliveira de Azeméis, que treina na Maia, falou com o Raquetc.

“Estão a ser uns dias fantásticos. Estou muito contente por ter ganho o meu primeiro ponto ATP. Há dois meses tive a primeira oportunidade de o conseguir, infelizmente não consegui mas agora aconteceu aqui em Palmela e acho que é fruto do trabalho que tenho construído ao longo destes anos todos”, começou por nos contar o jovem de apenas 18 anos.

Fábio Coelho descreve esta como “uma semana de sonho”, sobretudo porque conquistar o primeiro ponto para o ranking ATP era “o grande objetivo para este ano”, sendo este o quarto torneio Future em que participa na temporada de 2018.

E agora… “É passo a passo, jogo a jogo e como se costuma dizer o céu é o limite”, até porque, como diz, com o primeiro ponto conquistado vai jogar sem pressão. “Agora percebo porque é que as pessoas dizem que o primeiro ponto ATP é tão difícil. Só quando se está dentro do campo é que se percebe a emoção e o nervosismo que envolve, mas agora que isso passou podem esperar um Fábio atrevido e muito motivado.”

Sobre o encontro propriamente dito, que foi resolvido depois de três sets e 2h21 de encontro, Fábio Coelho reconheceu que “entrámos os dois muito nervosos. Era um duelo muito importante para os dois, porque estávamos ambos à procura do primeiro ponto ATP, e perder um primeiro set depois de estar a ganhar por 3-0 é duro. Sabia que não podia entrar daquela maneira, que tinha de ser outro e corrigir os erros, ser mais agressivo e entrar mais no campo e foi isso que tentei fazer. Nem sempre foi possível e não joguei o meu melhor ténis, mas consegui vencer e isso é o mais importante. Estou muito feliz.”

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."