Fred Gil e João Monteiro vão unir esforços no quadro de pares do Palmela Open

Sorteio-Quadros-Principais-Palmela-Open
Martim Leote Prata e Niklas Schell ajudaram ao sorteio dos quadros principais.

PALMELA – São os dois primeiros cabeças de série do quadro principal de singulares e no de pares vão a jogo lado a lado: Fred Gil João Monteiro decidiram unir esforços e formar parceria no Palmela Open, que conta com um total de 15 jogadores portugueses no quadro principal de “duplas” (quase 50% dos tenistas que o compõem).

O sintrense e o portuense, que em singulares já se defrontaram em 3 ocasiões, foram a terceira dupla mais cotada entre as inscritas e terão como primeiros adversários Fábio Coelho e o francês Adan Freire da Silva. À frente deles, estão duas equipas totalmente portuguesas: Francisco Cabral e Tiago Cação (que este ano já disputaram três finais, tendo ganho uma delas) são os principais favoritos e estreiam-se frente a Juan Pablo Canas Garcia e Rafael Mazon-Hernandez, de Espanha, enquanto Gonçalo Falcão e Bernardo Saraiva medem forças com Martim Leote Prata e Miguel Semedo.

A jogo vão, ainda, André Rodeia/Tiago Torres, Simão Alves/Gonçalo Ferreira, Santiago Gil com o brasileiro Eduardo Almeida e Afonso Salgado com o brasileiro Pedro Gabriel Rodrigues.

Os primeiros encontros relativos aos quadros principais estão marcados para a parte da tarde da jornada de segunda-feira, com a manhã a estar reservada à conclusão do qualifying.

Quadro principal de pares do Palmela Open:

Quadro Principal Pares Palmela Open

Cerimónia do sorteio dos quadros principais:

Chegou a hora do sorteio dos quadros principais do Palmela Open. Acompanha em direto:

Publicado por Raquetc em Domingo, 16 de Setembro de 2018

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."