Fotografias: a incrível receção a Naomi Osaka em plena madrugada (e a assinatura de mais um contrato)

O relógio apontava qualquer coisa como 3h da manhã quando Naomi Osaka chegou a Yokohama, a segunda cidade mais populosa do Japão (só atrás de Tóquio, que fica a cerca de 30km). No entanto, quem não olhasse para as janelas dificilmente daria pela madrugada, tudo porque a incrível receção à nova campeã do US Open fez com que a cidade acordasse mais cedo.

Poucos dias depois de se ter apresentado ao mundo ao vencer um dos torneios mais importantes do calendário, a jovem tenista de 20 anos passou de estrela a super-estrela no Japão e, até, no resto do mundo. De tal forma que Naomi Osaka foi recebida por milhares de fãs (e jornalistas) em plena madrugada, numa chegada que não só contou com uma troca de bolas improvisada como com o anúncio… De um novo patrocínio.

Isso mesmo: para além de responder aos compromissos com os seus patrocinadores, de que são exemplos a YonexAdidas (que estará pronta a apresentar-lhe um contrato-recorde) e a Nissin (em dezembro de 2016, a jogadora assinou mesmo um acordo com a fabricante de noodles instantâneos e outros alimentos que incluía o tratamento do seu nome, passando a partir daí a ser chamada de Naomi Osaka/Nissin nos media japoneses), a nova número 7 do ranking mundial foi apresentada como embaixadora da Nissan.

Os relatos dos últimos dias davam como forte a possibilidade da tenista se associar à Toyota, mas a luta acelerada — e extra-motivada pelo aproximar dos Jogos Olímpicos de Tóquio, que acontecem em 2020 — acabou por sorrir à Nissan, criadora dos veículos “Leaf” (de que Naomi Osaka passa a ser a cara principal)-

O cenário dessa conferência de imprensa pode ser descrito em palavras, mas ganha um outro impacto se visualizadas as curtas imagens captadas e divulgadas por Stephen Wade, correspondente de desporto da Associated Press em Tóquio. A presença dos média foi de tal forma notória que Naomi Osaka disse ter sido esse o momento em que se apercebeu do verdadeiro impacto da sua conquista no Japão.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."