Tal como Wimbledon, também US Open opta por “melhorar” ranking de Serena Williams

Williams-Serena IW
Fotografia: BNP Paribas Open

Aconteceu em Wimbledon e vai acontecer novamente no US OpenSerena Williams, que este ano regressou à competição depois de dar à luz a sua primeira filha e correr risco de vida, irá subir vários lugares na lista de cabeças de série do quadro feminino do último Grand Slam do ano.

Se no All England Club o cenário é relativamente habitual no lado masculino — a organização do torneio britânico utiliza uma fórmula que dá “vantagem” aos pontos conquistados em relva —, não havia registos da mudança na competição feminina e em Flushing Meadows o mesmo se aplica.

No entanto, e como explica a United States Tennis Association (USTA) esta terça-feira através de um comunicado, “depois de considerar uma variedade de fatores, incluindo o regresso à competição depois do nascimento da sua filha, as suas prestações em hard courts este verão e o reconhecimento dos seus feitos no US Open, a USTA decidiu subir a Serena Williams nove lugares na lista de cabeças de série, do 26.º para o 17.º posto.”

Esta é a única alteração numa lista de cabeças de série que é liderada por Simona HalepCaroline WozniackiSloane StephensAngelique Kerber, as atuais detentoras dos torneios do Grand Slam.

Recorde-se que, atualmente com 36 anos (completa 37 no próximo mês de setembro), Serena Williams já venceu por seis vezes em Nova Iorque, a última das quais no ano de 2014.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."