Denis Shapovalov vence batalha de NextGens frente ao vice-campeão do Millennium Estoril Open

Duas das maiores estrelas da nova geração mediram forças esta segunda-feira em Cincinnati. O canadiano Denis Shapovalov (32.º), de 19 anos, rumou a sul para derrotar o atleta da casa Frances Tiafoe (38.º), de 20, carimbando assim a passagem à segunda ronda do Masters 1000 local.

Com este triunfo Shapovalov vinga a derrota concedida em fevereiro na prova de Delray Beach onde Tiafoe acabaria por conquistar o seu primeiro e único titulo ATP. Se na altura o marcador sorriu ao tenista da casa em dois sets, desta feita foi o forasteiro a superiorizar-se pelos parciais de 7-6(6), 3-6 e 7-5.

O set inaugural revelou-se pautado pelo equilibrio e eficácia apresentados por ambos os protagonistas. Após concretizarem os dois únicos breaks points que dispuseram, Shapovalov saiu por cima ao cabo de um tie break.

Mais tarde, impulsionado pelo efusivo apoio vindo das bancadas, o mais velho dos tenistas consegue igualar a contenda forçando uma terceira e decisiva partida. Aí, num set repleto de drama e espetáculo, o eventual vencedor conseguiu recolocar-se na disputa numa altura em que Tiafoe servia para vencer.

A inversão no ímpeto do duelo surpreendeu o vice-campeão do Millennium Estoril Open de tal forma que logo de seguida viu Shapovalov a quebrar mais uma vez o seu serviço e confirmar a vitória após duas horas e vinte e dois minutos de luta aguerrida.

Na ronda seguinte, o prodígio canadiano terá pela frente o número um britânico Kyle Edmund (16.º), que na tarde desta segunda-feira eliminou o wild card local Mackenzie McDonald (81.º) pelos parciais de 6-3 e 6-2.

Colega NextGen Andrey Rublev sai de cena perante domínio de Kei Nishikori

O russo Andrey Rublev (37.º), de 20 anos, não teve argumentos para contrariar o ténis apresentado pelo ex-número quatro mundial Kei Nishikori (atual 23.º). O nipónico avançou para a segunda ronda de Cincinnati após triunfar em sets consecutivos (7-5 e 6-3) e terá pela frente o vencedor do confronto entre o antigo número três da hierarquia Stan Wawrinka (151.º) e o argentino Diego Schwartzman (12.º)

António Vieira
Natural de Lisboa e licenciado em Gestão, vê no Ténis uma extraordinária modalidade com vasto potencial a ser explorado em Portugal. Tem como principal objetivo a contribuição no seu crescimento partilhando com o Mundo a sua espetacularidade.