Fred Gil despede-se do Porto Open como vice-campeão de pares

PORTO –  Fê-lo há quatro anos e esteve perto de o repetir, mas falhou por pouco: Fred Gil sagrou-se, este sábado, vice-campeão de pares do Porto Open, torneio Future de 25.000 dólares que jogou ao lado do austríaco David Pichler — com quem defendia o estatuto de primeiro cabeça de série.

À procura do 35.º título da carreira na variante de pares, o tenista sintrense de 33 anos (que tinha ficado para trás logo na primeira ronda do quadro de singulares, onde era um dos grandes candidatos ao título) cedeu no “prolongamento” para os brasileiros Orlando Luz e Felipe Meligeni, terceiros favoritos, que venceram por 7-5, 3-6 e 10-6 em 1h33.

Com este resultado, Gil perde a oportunidade de conquistar um dos títulos mais importantes dos últimos anos e o Porto Open de ter dois vencedores da casa nos quadros masculinos (em singulares, Nuno Borges joga este domingo a final).

Para Luz e Meligeni, este é o segundo título do ano lado a lado, eles que no Egito já tinham ganho uma prova internacional juntos (nessa semana discutiram, também, o título de singulres).

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."