Inês Murta soma uma das melhores vitórias da carreira rumo aos quartos de final do Porto Open

Inês-Murta
Fotografia: Ricardo Pereira Junior

PORTO – Começo de jornada em grande para o ténis português: depois de Nuno Borges ter confirmado, categoricamente, o apuramento para os quartos de final do quadro masculino, foi a vez de Inês Murta fazer o mesmo no quadro feminino do Porto Open.

Vice-campeã do maior torneio da cidade invicta há dois anos, quando o valor dos distribuídos era de 15.000 e não 25.000 dólares, a jogadora algarvia surpreendeu a turca Ipek Soylu, segunda cabeça de série, por 6-2 e 6-4.

Em busca dos primeiros quartos de final de singulares desde novembro de 2017, a número 1 nacional (e 591 WTA) conseguiu ser mais forte e eficaz do que a turca, que aos 22 anos ocupa a 320.ª posição do ranking e no currículo já conta com títulos em torneios de categoria superior (equivalentes a Challengers).

A vitória em 1h33 é a segunda de Inês Murta (uma das convidadas da organização) no quadro principal do Porto Open, repetindo a prestação de 2017. Este ano, no entanto, o feito é maior, porque o torneio subiu de categoria e distribui, agora, 25.000 dólares em prémios. Para o ranking, este resultado significa, desde já, a soma de nove importantes pontos.

Primeira jogadora a chegar aos quartos de final do Porto Open 2018, Inês Murta fica, agora, a aguardar pela vencedora do duelo entre a qualifier espanhola Cristina Bucsa (surpreendeu a sétima cabeça de série na primeira ronda) e a paraguaia Montserrat Gonzalez.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."