Surpresa no Porto: Fred Gil derrotado na eliminatória inaugural

PORTO – Caiu o segundo cabeça de série do quadro principal de singulares do Porto Open. Ou seja, caiu Fred Gil, o português de 33 anos que há quatro épocas saiu da cidade invicta com os títulos nas duas variantes.

Se há um ano o tenista português tinha sido o protagonista de uma das maiores surpresas da 18.ª edição do torneio, em 2018 inverteram-se os papéis: o atual número 409 do ranking mundial foi surpreendido pelo espanhol Hugo Largo, que aos 21 anos ocupa a modesta 1064.ª posição da tabela classificativa, que venceu por 7-6(5) e 6-1 para “arrancar” um dos melhores triunfos da carreira.

Derrotado em singulares, Fred Gil aponta, agora, energias à variante de pares, onde ao lado do austríaco David Pichler defende o estatuto de primeiro cabeça de série. Os dois estreiam-se ainda hoje frente aos portugueses Fábio Coelho e Afonso Portugal, escolhidos pela organização para receberem um dos wild cards.

Falcão e Coelho também ficam para trás

Nos primeiros encontros da jornada desta quarta-feira já tinham ficado pelo caminho dois jogadores da casa: Gonçalo Falcão, que perdeu por 7-5 e 6-4 para Simon Carr numa longa e equilibrada batalha (2h21), e Fábio Coelho, o qualifier — e campeão do Porto Open Junior na última semana — que perdeu por 6-0 e 6-2 para Mate Valkusz, o terceiro cabeça de série.

Ainda esta quarta-feira, Luís Faria defronta o brasileiro Wilson Leite, Daniel Batista o alemão Tobias Simon e Tiago Cação, sexto cabeça de série, mede forças com o compatriota Francisco Cabral.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."