Bastad: Gonçalo Oliveira afastado pelo terceiro cabeça de série

Gonçalo Oliveira B

Depois de na jornada de segunda-feira ter voltado aos triunfos em quadros principais de provas Challenger, Gonçalo Oliveira (246.º) não deu a melhor sequência esta quarta-feira e disse assim adeus ao torneio de singulares de Bastad nos oitavos de final.

Num encontro que já se avizinhava complicado dado ter pela frente o terceiro pré-designado, o jovem talento francês Corentin Moutet (125.º), o jogador portuense de 23 anos deu boa conta de si e equilibrou a contenda durante praticamente toda a sua duração, acabando por ser apenas derrotado no terceiro e decisivo set — parciais de 6-4, 3-6 e 6-2.

Na primeira partida, foi Oliveira quem entrou melhor e rapidamente se adiantou por 2-0. O break, porém, seria rapidamente devolvido por Moutet, que a partir daí viria a cimentar o seu ascendente com nova quebra de serviço, à passagem do sétimo jogo, para de seguida confirmá-la e colocar-se assim numa posição de vantagem de um set a zero no marcador.

O segundo parcial foi no seu início uma cópia do primeiro: o número cinco português fez o 2-0 mas logo a seguir consentiu a recuperação do gaulês de 19 anos. Desta feita, contudo, o pupilo de Abílio Oliveira não se deixaria abalar e pouco depois averbou novo break que, agora, seria salvaguardado para remeter a discussão do duelo a uma terceira e decisiva partida.

Aí, Corentin Moutet fez valer a sua maior consistência e eficácia nos momentos-chave para, depois de uma troca de dois breaks para cada lado, comandar as operações por força da obtenção de mais uma quebra de serviço.

Diga-se que o tenista português concretizou apenas 5 dos 16 pontos de break que teve à disposição, num encontro em que o francês venceu somente mais 3 pontos no total (93-90).

Apesar de não ter conseguido a qualificação para os seus segundos quartos de final do ano em termos individuais, Oliveira soma mais seis pontos para o ranking e não se despede para já da localidade sueca, uma vez que está ainda em jogo na vertente de pares ao lado do checo Zdenek Kolar.

Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.