Aleksandra Krunic com novo máximo pessoal; Kirsten Flipkens de novo no top 50

Aleksandra Krunic

Decorreram na semana passada os torneios WTA International de Nottingham e s-Hertogenbosch, dos quais saíram vitoriosas Ashleigh Barty e Aleksandra Krunic, respetivamente.

Ashleigh Barty sobe esta semana uma posição e encontra-se no seu melhor ranking de carreira, onde já havia estado em janeiro deste ano. A tenista australiana está no 16.º lugar. Aleksandra Krunic, campeã no torneio holandês, sobe 16 lugares na atualização desta segunda-feira para se fixar em 39.ª, a sua melhor classificação pessoal.

Kirsten Flipkens saiu derrotada na final em s-Hertogenbosch, mas nem tudo foi mau. A antiga número 13 da hierarquia feminina está agora de regresso ao lote das 50 primeiras, agarrando o 48.º lugar, depois de galgar 12 posições. No top 10 não houve qualquer alteração às classificações.

  1. Simona Halep, 7970 pontos
  2. Caroline Wozniacki, 6745 pontos
  3. Garbiñe Muguruza, 6550 pontos
  4. Sloane Stephens, 5463 pontos
  5. Elina Svitolina, 5205 pontos
  6. Caroline Garcia, 4970 pontos
  7. Karolina Pliskova, 4685 pontos
  8. Petra Kvitova, 4610 pontos
  9. Venus Williams, 3971 pontos
  10. Madison Keys, 3536 pontos

16. Ashleigh Barty, 2640 pontos
39. Aleksandra Krunic, 1210 pontos
48. Kirsten Flipkens, 1076 pontos

Portuguesas

Inês Murta continua a liderar as jogadoras portuguesas na classificação WTA, ao passo que Michelle Larcher de Brito se afasta cada vez mais da agora número um nacional. As jogadoras encontram-se nos lugares 608 e 638, respetivamente. Maria João Koehler é a 667.ª e Francisca Jorge a 671.ª. Koehler subiu oito lugares, ao passo que a atual campeã nacional absoluta manteve a sua posição.

As outras jogadoras portuguesas presentes no ranking mundial feminino são: Sara Lança (1049.ª), Maria Inês Fonte (1100.ª), Ana Filipa Santos (1144.ª) e Daniella Silva (1213.ª).

Pedro Cunha
O ténis apareceu na minha vida como apenas mais um desporto mas rapidamente o cheiro das bolas e o pó cor de laranja da terra batida onde pratico tornaram a minha vida melhor. Desde o som das pancadas, ao simples abrir de uma lata nova de bolas, tudo neste desporto tem encanto.