Rodionov, de Minaur, Auger-Aliassime e Munar: eis os NextGen que dominaram a semana

Jurij Rodionov
Jurij Rodionov, de 19 anos, conquistou no sábado o primeiro título Challenger da carreira

São ‘miúdos’ que jogam e vencem como gente grande. Numa semana largamente dominada pelo regresso avassalador de Roger Federer, a nova geração grita “presente!”. Recusando-se a repousar na sombra dos grandes nomes, os jovens brilharam intensamente no circuito Challenger. Dos quatro torneios realizados ao longo da semana, saíram quatro campeões da NextGen, todos eles com idades compreendidas entre os 17 e os 21 anos.

O primeiro troféu foi levantado no sábado, na cidade cazaque de Almaty. O austríaco Jurij Rodionov (406.º) — oriundo da fase de qualificação –, surpreendeu tudo e todos ao superar um conjunto de adversários mais cotados para no fim alcançar a glória: o seu primeiro titulo da carreira, aos 19 anos. Pelo caminho, eliminou o segundo cabeça de série Yannick Hanfmann (114.º) e o sérvio Pedja Kristin (249.º), nas meias-finais e na final, respetivamente. O encontro decisivo definiu-se pelos parciais de 7-5 e 6-2.

Já este domingo, a maior promessa do ténis australiano, Alex de Minaur (96.º), venceu finalmente o seu primeiro titulo ao nível Challenger. A disputar a sua terceira final do ano (a última das quais na semana passada), o segundo pré-designado levou de vencida o tenista da casa Dan Evans (530.º, mas ex-número 41 mundial), pelos parciais de 7-6(4) e 7-5. de Minaur — que no mês transato conversou em exclusivo com o RAQUETC (ver aqui) — nega assim, na cidade britânica de Nottingham, um regresso heróico por parte de Evans (enfrentou um ano de suspensão por consumo de cocaína).

Mais tarde, em Lyon, escreveu-se mais uma bonita página na história da carreira do prodígio Félix Auger-Aliassime (170.º). Foi precisamente na última edição da prova que o jovem canadiano conquistou o seu primeiro titulo da carreira. Agora, um ano depois, faz o hat trick em troféus Challenger (pelo meio havia triunfado em Sevilha). Na final, o atleta de 17 anos — que chegou a ver o oponente servir para fechar a contenda –, acabou por colocar um fim ao excelente percurso protagonizado pelo jogador da casa Johan Sebastien Tatlot (328.º), triunfando em três sets, definidos em 6-7(3), 7-5 e 6-2.

Por fim, e pela segunda semana consecutiva, voltamos a mencionar o nome de Jaume Munar (104.º). O NextGen espanhol — amigo e conterrâneo de Rafael Nadal — insiste em vencer e convencer. Se no último domingo havia conquistado o titulo em Prostejov, desta feita foi a vez da cidade italiana de Caltanissetta testemunhar o seu enorme talento.

Que o diga Matteo Donati (217.º). O jogador da casa viu o jovem de 21 anos negar-lhe a conquista do primeiro título na categoria, numa final decidida em dois sets (6-2 e 7-6[2]). Desta forma, Munar adiciona o seu terceiro troféu ao currículo ao mesmo tempo que festeja a estreia no top 100 da hierarquia mundial (87.º).

António Vieira
Natural de Lisboa e licenciado em Gestão, vê no Ténis uma extraordinária modalidade com vasto potencial a ser explorado em Portugal. Tem como principal objetivo a contribuição no seu crescimento partilhando com o Mundo a sua espetacularidade.