Quase dois anos depois, Maria Sharapova está outra vez no top 30 mundial

Maria Sharapova

Maria Sharapova. É dela o grande destaque da semana, ao escalar 11 posições para se fixar no 29.º posto do ranking mundial feminino. Esta é, aliás, a única alteração de grande relevo entre as 50 primeiras, com a campeã Elina Svitolina a manter-se na 4.ª posição graças à defesa do título e Simona Halep a segurar o 1.º lugar da tabela à entrada para Roland Garros.

E por falar no torneio do Grand Slam parisiense, voltemos à tenista russa: se há um ano lhe viu ser negada a atribuição de um wild card para voltar a jogar num palco onde já venceu por duas vezes (2012 e 2014), em 2018 Maria Sharapova não só estará em Paris como fará parte das cabeças de série do torneio.

A semana em Roma, onde só caiu nas meias-finais para Simona Halep, foi, portanto, bem frutífera para a ex-número 1 mundial. Em sentido inverso, as suas compatriotas Daria Kasatkina, Anastasia Pavlyuchenkova e Ekaterina Makarova desceram, respetivamente, 1, 2 e 4 posições.

  1. Simona Halep, 7270 pontos
  2. Caroline Wozniacki, 6935 pontos
  3. Garbiñe Muguruza, 6010 pontos
  4. Elina Svitolina, 5505 pontos
  5. Jelena Ostapenko, 5382 pontos
  6. Karolina Pliskova, 5335 pontos
  7. Caroline Garcia, 5170 pontos
  8. Petra Kvitova, 4550 pontos
  9. Venus Williams, 4201 pontos
  10. Sloane Stephens, 4164 pontos

12. Angelique Kerber, 3040 pontos
29. Maria Sharapova, 1513 pontos

Michelle Larcher de Brito continua a descer

No que diz respeito ao ténis português as notícias não são boas — nem tampouco inesperadas, atendendo à atividade que se tem registado. Michelle Larcher de Brito ainda é a número 1 nacional, mas desceu 23 lugares e é, agora, a 537.ª da tabela, seguida por Inês Murta (a única que não subiu nem desceu, continuando a 611.ª).

Depois da algarvia vêm Maria João Koehler (684.ª), Francisca Jorge (708.ª), Cláudia Gaspar (1025.ª), Sara Lança (1051.ª), Maria Inês Fonte (1124.ª), Ana Filipa Santos (1144.ª), Lúcia Quitério (1168.ª) e Cláudia Cianci (1218.ª), que fecha o grupo de portuguesas com classificação WTA.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."