Pedro Sousa avança para a final após desistência de Gastão Elias

BRAGA – Aquele que era o duelo mais aguardado do dia no que toca ao ténis português terminou da pior maneira: Pedro Sousa avançou para a final após Gastão Elias desistir no final do primeiro set.

Frente a frente estavam dois dos três melhores tenistas portugueses da atualidade, razão mais do que suficiente para as bancadas do Court Central do Clube de Ténis de Braga estarem praticamente cheias. Mas o duelo acabou com final amargo. Ou, na verdade, todo um desenvolvimento amargo, porque desde o início que Gastão Elias deu sinais de não estar apto e nunca conseguiu fazer frente ao amigo e adversário.

O resultado, esse, um 6-0 “amargo” a favor de Pedro Sousa, com o próprio a dizer nos instantes que se seguiram ao encontro nunca ser bom vencer um encontro desta forma quando do outro lado da rede está um amigo.

Independentemente do que aconteceu em campo, este domingo o número 3 nacional (e 144.º ATP) irá, assim, disputar a primeira final Challenger da temporada. Já com três títulos no currículo — Francavilla, Liberec e Como, todos em 2017 –, o lisboeta de 29 anos vai procurar o quarto título em seis finais, tendo como adversário Casper Ruud.

O tenista norueguês, que é visto como um dos mais talentosos da nova geração, está na sua segunda final do ano — em apenas três eventos — e em busca do seu segundo título. O primeiro foi conquistado há dois anos, em Sevilha, precisamente no primeiro torneio Challenger que disputou em toda a carreira.

Artigo atualizado às 15h21 deste sábado.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."