Casper Ruud e o encontro frente a Pedro Sousa: “A pressão vai estar do lado dele”

BRAGA – Pela segunda vez em três semanas, Casper Ruud vai discutir uma final de um torneio Challenger. Depois de o fazer em Francavilla, o número um norueguês consegui-o também esta semana no Braga Open, ao bater nas meias-finais o segundo cabeça de série Alex de Minaur.

O embate entre os dois NextGen foi claramente favorável ao número 174 mundial, apesar do próprio não considerar que o jogo foi tão fácil como pareceu pelo resultado final.

“O resultado foi talvez mais fácil do que realmente foi. Houve muitos rallies, ganhei muita vantagem por jogar bolas pesadas. Hoje estava vento e ele acabou por não se adaptar tão bem, pois tem um jogo mais chapado. Hoje tive muitas coisas a meu favor e joguei de forma muito inteligente”, comentou o tenista de 19 anos, que até ao momento ainda não perdeu qualquer set.

“Quando jogas um encontro no domingo é porque as coisas estão a correr bem. Até ao momento tem sido uma grande semana, ainda não perdi nenhum set e estou a sentir-me confiante e preparado para amanhã”, disse.

O adversário da final será Pedro Sousa, um jogador que diz não conhecer muito bem, mas que sabe que tem vindo a jogar bom ténis.

“Já treinei com ele algumas vezes, mas não posso dizer que o conheço bem. É um bom jogador, que tem estado dentro do top-120 do mundo. Chegou até aqui a jogar bom ténis, quase bateu o João Sousa a semana passada. A pressão vai estar do lado dele, é óbvio que o público vai estar contra mim. Vou ter de dar o meu melhor para sair vencedor”, finalizou o jogador escandinavo.

Francisco Semedo
A tirar a licenciatura em Turismo na Universidade Europeia, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.