Frederico Marques recorda: “O João é um guerreiro, um jogador muito complicado quando passa a 1.ª ronda”

ESTORIL João Sousa volta a pisar o Court Millennium este sábado para lutar por um lugar na final do Millennum Estoril Open. O adversário que terá pela frente é o grego Stefanos Tsitsipas, tenista de apenas 19 anos mas que já figura entre os 50 melhores jogadores do mundo.

O Raquetc questionou Frederico Marques sobre esse encontro e o técnico de João Sousa traçou-nos um perfil do ténis do número 44 mundial e deu-nos a sua perspetiva sobre o jogo deste sábado.

“É um excelente jogador, uma grande promessa do ténis mundial. A terra batida é uma superfície onde ele consegue estar cómodo, onde consegue ir buscar bons apoios e utilizar a muito boa esquerda que tem, tanto defensiva como para abrir ângulos”, destacou o treinador do vimaranense.

“Vai ser um encontro complicado para os dois, que vai ter mais trocas de bolas do que hoje. O João é um guerreiro, o João também tem muita velocidade de bola, temos o público a favor e é um jogador muito complicado quando passa a primeira ronda. Vamos ter um jogo duro fisicamente, um jogo mais tático. Vai haver mais trocas de bolas, vai ser um encontro mais interessante para o público”, considerou.

Além do jogo de singulares, João Sousa também tem encontro agendado este sábado para a variante de pares, uma variante que segundo Frederico Marques apenas será prioridade quando o jogo de singulares for disputado.

“Fomos ‘buscar’ o Leonardo Mayer para tentar vencer o torneio. O nosso principal objetivo como é óbvio são os singulares, mas passada uma hora e meia desse encontro acabar o principal objetivo passa a ser os pares”, esclareceu o técnico de 31 anos.

Francisco Semedo
Licenciado em Turismo e a tirar Mestrado em Ciências da Comunicação, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.