Stefanos Tsitsipas: “Tentei ser como o Cristiano Ronaldo”

ESTORIL – Stefanos Tsitsipas continua imparável na 4.ª edição do Millennium Estoril Open. Desta feita com uma vitória sobre o espanhol Roberto Carballes Baena em três partidas, “El Greco” garantiu esta sexta-feira o apuramento para as meias-finais do maior torneio de ténis português.

Em conferência de imprensa, o ateniense disse que, mesmo estando a perder por 3-0 no tie-break do terceiro set, conseguiu ser superior ao seu adversário nesse momento importante do encontro. “Consegui arranjar forma de me manter próximo dele no resultado, estava paciente nas trocas de bola. Ele acabou por fazer alguns erros e eu acabaria por vir a ganhar sete pontos consecutivos, o que é inacreditável”, afirmou.

Num dia em que “as condições estavam perfeitas” para a prática da modalidade, tanto a nível meteorológico como ao nível do apoio que o público deu aos atletas, e no qual Tsitsipas esteve sujeito a uma longa batalha de duas horas e 39 minutos, o jovem de 19 anos teve a capacidade de manter uma calma inabalável ao longo do encontro, referindo que apenas conseguiu fazê-lo porque tentou “ser como o Cristiano Ronaldo”.

Tendo estado a um nível competitivo muito elevado nas últimas semanas, onde chegou a alcançar a final do ATP 500 de Barcelona, o tenista grego referiu que será difícil manter o nível de concentração que tinha ao longo do referido torneio. “Mas foi um desafio que coloquei a mim mesmo quando terminei o torneio de Barcelona, disse a mim próprio que teria que continuar a um bom nível e concentrado como na primeira semana”, afirmou.

No entanto, sabe que continuar a apresentar-se a um nível tão elevado como fez em Barcelona será uma tarefa complicada. “Será difícil continuar da mesma forma, os restantes jogadores agora sabem quem eu sou e sabem o que sou capaz de fazer nesta superfície, portanto estarão duas vezes mais preparados do que anteriormente e tenho que ter consciência disso mesmo”, apontou.

E o que dizer deste ponto?

Ema Gil Pires
Alfacinha de gema e atualmente a concluir a licenciatura de Ciências da Comunicação da Universidade Nova de Lisboa, sentiu desde sempre uma enorme paixão pelo mundo do Ténis. Seja a escrever sobre ele, ou até mesmo dentro de court.