Pedro Sousa: “Fisicamente estou acabado. Estou esgotado. Dei o que tinha e o que não tinha”

18 Pedro Sousa EO

ESTORILPedro Sousa caiu esta quarta-feira nos oitavos de final do Millennium Estoril Open após uma enorme batalha frente a João Sousa. O número três nacional esteve quase sempre por cima do encontro, chegando a servir por duas ocasiões para o fechar e a estar por duas ocasiões a um ponto do triunfo.

Após a difícil derrota, o lisboeta esteve à conversa com os jornalistas na conferência de imprensa e citou um grande amigo para explicar a dificuldade que é fechar um encontro.

“Um grande amigo meu disse-me uma vez e eu nunca mais me esqueci. ‘Chegar aos cinco é fácil, fazer os seis é que é difícil.’ Hoje confirmou-se. São derrotas que custam a digerir e neste momento não estou satisfeito”, disse o número 143 mundial, revelando o nome desse tal amigo: Gastão Elias.

Sobre a contenda, Pedro Sousa afirma ter sido um grande encontro e que tudo deu para poder sair do Estádio Millennium com o passaporte para os quartos de final.

“Foi um grande jogo sem dúvida. O João elevou o nível e eu acabei por não conseguir fechar. Fisicamente estou acabado. Estou esgotado. Dei o que tinha e o que não tinha”, afirmou.

Francisco Semedo
Licenciado em Turismo e a tirar Mestrado em Ciências da Comunicação, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.