David Ferrer veste capa de herói e coloca Espanha nas meias-finais da Taça Davis

Fotografia: Taça Davis

Custou, mas foi. A seleção espanhola, que teve ao longo destes últimos três dias a dura tarefa de tentar superiorizar-se à Alemanha, acabou mesmo por conseguir vencer a eliminatória, na qual David Ferrer teve a dura responsabilidade de concluir a eliminatória a favor da seleção que representa.

O primeiro dia de competição, que remonta à passada sexta-feira, iniciou-se com a vitória do alemão Alexander Zverev frente a Ferrer, pelos expressivos parciais de 6-4, 6-2 e 6-2, num encontro de sentido único.

A esse encontro seguiu-se o jogo que colocava frente a frente Rafael Nadal e Philipp Kohlschreiber. O espanhol acabaria por segurar tal conquista, igualando a eliminatória ao aplicar ao seu adversário os parciais de 6-2, 6-2 e 6-3 de forma contundente.

No entanto, sábado foi o dia do encontro de pares e as contas complicaram-se um pouco para a seleção capitaneada por Sergi Bruguera. A dupla espanhola, composta por Marc López e Feliciano López, não conseguiu superiorizar-se aos alemães Tim Puetz e Jan-Lennard Struff, acabando estes por vencer por 6-3, 6-4, 3-6, 6-7(4) e 7-5 num encontro que teve a duração de quatro horas e 40 minutos.

Já este domingo, Rafael Nadal conseguiu fazer com que a eliminatória retornasse a um estado de igualdade. Frente ao jovem Alexander Zverev não foram necessárias mais do que três partidas para permitir à seleção espanhola continuar a sonhar com o apuramento para a próxima fase da competição. Após uns claros 6-1, 6-4 e 6-4, Nadal deixava agora a responsabilidade da eliminatória nas mãos de David Ferrer.

E Ferrer não vacilou. Após uma dura batalha de quatro horas e 51 minutos, como expresso pelos parciais de 7-6(1), 3-6, 7-6(4), 4-6 e 7-5, o espanhol de 36 anos acabou por ser mais forte do que Philipp Kohlschreiber, redimindo-se assim da derrota sofrida na passada sexta-feira e concluindo a eliminatória a favor da Espanha.
A seleção espanhola garante, assim, a presença nas meias-finais da Taça Davis, onde irá agora defrontar, entre os dias 14 e 16 de setembro, a equipa francesa, a qual foi responsável pela eliminação da formação italiana nos quatros de final da competição.
Ema Gil Pires
Alfacinha de gema e atualmente a concluir a licenciatura de Ciências da Comunicação da Universidade Nova de Lisboa, sentiu desde sempre uma enorme paixão pelo mundo do Ténis. Seja a escrever sobre ele, ou até mesmo dentro de court.