Além do piso, há mais um fator que o capitão sueco diz ser uma vantagem face a Portugal

Fotografia: Svensk Tennis

Johan Hedsberg, selecionador nacional da Suécia, fez a antevisão da eliminatória frente a Portugal esta terça-feira. O capitão sueco voltou a destacar a qualidade da equipa lusitana e a falar da possível vantagem da eliminatória ser jogada em piso rápido.

“É uma equipa muito boa, basta olhar para os seus rankings. São muito fortes em todas as superfícies mas não cresceram a jogar nestas condições. Três dos seus jogadores tiveram os seus melhores resultados em terra batida, mas todos têm melhores rankings“, constatou o técnico.

Além do piso, Hedsberg aponta ainda mais um fator que poderá favorecer a equipa escandinava. O fator em questão é o facto de Portugal ter como hábito utilizar apenas dois jogadores, sendo que nenhum é especialista de pares, ao contrário da equipa sueca que tem nas suas fileiras um especialista na variante (Robert Lindstedt, ex-número 3 mundial).

“É uma vantagem termos jogadores ‘limpos’ em singulares e pares. Isto quer a nível físico, mas sobretudo a nível mental. É um esforço extra se fores jogar singulares e pares no mesmo dia. Vamos ver como é que a semana evolui e como os jogadores se sentem”, concluiu.

Francisco Semedo
A tirar a licenciatura em Turismo na Universidade Europeia, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.