Federer rendido às irmãs Williams: “Elas mostraram que é possível ter uma carreira longa e dominante”

Roger Federer---IW
Fotografia: BNP Paribas Open

O encontro entre as irmãs Williams foi o prato forte da jornada desta segunda-feira do torneio de Indian Wells e nem Roger Federer ficou à margem desse embate. Na conferência de imprensa que se seguiu ao triunfo expressivo frente a Filip Krajinovic, o veterano suíço teceu rasgados elogios ao “clã” Williams e considerou que o regresso de Serena pode ser mesmo “a história do ano”.

“Elas mostraram que é possível ter uma carreira longa e dominante; entraram de rompante no circuito e tem sido muito interessante acompanhar a carreira delas desde o início. Eu acho que elas praticamente nem jogaram torneios do escalão júnior e, nesse sentido, havia uma grande expetativa e elas corresponderam”, observou citado pelo website da WTA.

Federer destacou a resiliência das irmãs Williams, que se recusaram a virar a cara à luta em momentos difíceis das respetivas carreiras. “Durante vários anos andámos preocupados sobre um eventual fim das suas carreiras devido a doenças e lesões, mas a verdade é que elas continuam aqui e na elite do ténis. Serena agora é mãe e Venus superou muitas situações complicadas”, recordou.

Serena Williams disputou em Indian Wells o seu primeiro torneio desde janeiro de 2017, regressando após uma longa paragem devido à maternidade e aos graves problemas que enfrentou durante o parto. Para Federer, este regresso à competição da grande campeoníssima norte-americana é, provavelmente, o momento alto da época.

“É uma história incrível, talvez a melhor do ano. Espero que ela decida continuar a disputar muitos torneios, a divertir-se em court e, quem sabe, regressar ao seu melhor nível. Seria algo maravilhoso”, reconheceu.

Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação (ISCTE). Privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade. Contacto: joaocorreia@raquetc.com