João Sousa: “Acredito e sempre acreditei que o trabalho tem a sua recompensa”

João Sousa

João Sousa reencontrou-se esta sexta-feira com o caminho das vitórias, ao derrotar o russo Mikhail Youzhny num encontro muito exigente para chegar à segunda ronda do Masters 1000 de Indian Wells pela quarta vez na carreira.

Em declarações enviadas à imprensa portuguesa, o número 1 nacional e atual 85.º ATP revelou sentir-se “contente por voltar às vitórias”, acrescentando que “acredito e sempre acreditei que o trabalho tem a sua recompensa e independentemente das derrotas que tinha tido anteriormente sempre soube que estávamos no bom caminho.”

O tenista vimaranense considera que jogou “a um bom nível, com alguns altos e baixos mas a um bom nível no geral. No primeiro set se calhar não estive tão bem no capítulo do serviço, depois consegui servir melhor e inclusive tive oportunidade para fechar o encontro no meu serviço mas não o consegui fazer, estava um bocadinho tenso.”

Segundo João Sousa, os encontros anteriores — chegava à Califórnia com quatro desaires consecutivos — terão tido influência nas variações de marcador que se verificaram sobretudo na fase final do encontro. “Mas depois soube reagir muito bem e penso que fiz um bom encontro e estou obviamente muito contente por ter vencido um encontro muito exigente não só a nível físico mas também mental.”

Como próximo adversário, o tenista português terá um jogador de peso: o número 5 mundial, Alexander Zverev. Como recorda, “já joguei contra ele numa ocasião, em terra batida, e será sem dúvida um encontro muito exigente.”

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."