Billie Jean King é contra jogos à melhor de 5 sets nos Grand Slams

Billie Jean King

À margem da sessão de lançamento do WTA Finals, que encerra em 2018 um ciclo de cinco anos em Singapura, Billie Jean King manifestou-se contra o facto de os encontros masculinos em torneios do Grand Slam continuarem a disputar-se à melhor de cinco partidas.

“Sou da opinião que os homens não devem jogar mais à melhor de cinco sets nos Grand Slams. Creio que isso é algo que exige muito deles. Veja-se aquela final do Australian Open [Djokovic-Nadal, em 2012] que demorou quase seis horas [5h53]. Eles mal conseguiam andar depois do encontro. Posso garantir-vos que esse duelo tirou-lhes um ano das suas carreiras”, afirmou citada pela agência Reuters.

Apesar de se manifestar contra, a fundadora da WTA não se esquivou a comentar a questão em torno de possíveis embates jogados à melhor de cinco partidas no circuito feminino. “Continuam todos a dizer que nós não queremos, mas a verdade é que estamos recetivas a isso. Todas as tenistas estão dispostas a jogar à melhor de três ou cinco sets. Não interessa se os(as) intérpretes jogam durante uma hora ou seis horas, pois recebem o mesmo”, vincou.

Em finais de janeiro último, a antiga tenista australiana Jelena Dokic defendeu que as finais femininas em provas do Grand Slam devem continuar a ser disputadas à melhor de três parciais.

João Correia
Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação (ISCTE). Privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade.