João Zilhão: “É cada vez mais difícil para qualquer organização assegurar a participação de Nick Kyrgios”

Nick_Kyrgios_02
Nos dois anos em que veio a Portugal, Nick Kyrgios celebrou o aniversário no torneio / Fotografia: Millennium Estoril Open

A organização do Millennium Estoril Open anunciou, esta quarta-feira, o terceiro nome para a edição de 2018 do único torneio ATP organizado em Portugal. Nick Kyrgios junta-se, assim, a Kevin Anderson e Kyle Edmund num leque de protagonistas cada vez mais entusiasmante, mas a sua “contratação” não foi fácil.

Como revela o diretor do torneio, João Zilhão, no comunicado enviado à imprensa, “sendo talvez o mais espectacular jogador do circuito, é cada vez mais difícil para qualquer organização assegurar a participação de Nick Kyrgios. Nós conseguimo-lo porque existe já uma relação de amizade com ele e com o seu agente, mas foram necessários muitos meses de negociações até podermos anunciar que irá competir novamente no Millennium Estoril Open.”

Ainda segundo o responsável máximo pelo Millennium Estoril Open, nas negociações “prevaleceu a cumplicidade existente e também a vontade de estar presente, depois da desistência à última hora na edição do ano passado, devido à morte do seu avô.” Zilhão acrescentou ainda que “as excelentes recordações que levou também contribuíram para a decisão final de regressar ao nosso país, onde goza de enorme popularidade e impacto junto do público.”

Já Nick Kyrgios, que foi finalista em 2015 e semifinalista no ano seguinte, revela estar “entusiasmado por regressar, sobretudo depois de, no ano passado, um motivo de força maior me ter impedido de jogar.”

O número 20 do mundo destaca também que “o ambiente do torneio, o carinho dos adeptos e a beleza da área de Cascais são ideais para começar a minha temporada em terra batida e trazem-me recordações verdadeiramente especiais”, até porque, como o próprio recorda, “foi em Portugal que joguei a minha primeira final do circuito ATP e celebrei o meu aniversário nos dois anos em que joguei o torneio.”

Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.