Wawrinka afirma não estar surpreendido com o nível do seu carrasco

Stan Wawrinka R
Fotografia: tennisimages.com

Foi chegar, ver… e perder. Stan Wawrinka não correspondeu às expectativas e despediu-se, na noite desta terça-feira, de forma precoce do torneio de Roterdão. O responsável pela eliminação do campeão da prova em 2015 foi o wild card holandês Tallon Griekspoor (259.º), um tenista que compete maioritariamente no circuito da Federação Internacional de Ténis.

Em conferência de imprensa, o suíço de 32 anos disse que não se surpreendeu com o nível de jogo do seu adversário e sublinhou que esperava uma partida difícil. “O nível de jogo dele não me surpreendeu, eu esperava um encontro difícil. Sabia que ele batia bem na bola e mostrou que tem um grande potencial”, afirmou.

Wawrinka, que está a regressar à competição depois de uma operação ao joelho esquerdo, não conferiu demasiada importância a esta derrota, até porque tem perfeita noção que o caminho é longo e faz-se caminhando. “É preciso ser paciente. Preciso de tempo para voltar onde quero estar. Isso é tudo o que importa, é o meu objetivo. Hoje não foi um dia bom”, salientou.

Tallon Griekspoor vai procurar a sua segunda vitória da época frente a um dos seus compatriotas — Robin Haase ou Thiemo De Bakker –, naquele que será simultaneamente o segundo encontro que disputará em 2018.

E para a história fica um match point que jamais esquecerá…

João Correia
Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação (ISCTE). Privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade.