Quadro principal do ATP 500 de Roterdão

Roterdão, Holanda. É nesta localidade que (quase) todas as atenções recaem ao longo dos próximos sete dias. Porquê? É simples: Roger Federer aceitou um wild card de última hora e procura tornar-se no número 1 mundial mais velho da história. Para isso, o suíço “só” precisa de vencer três encontros, sendo que no último desses passos poderá ter pela frente o compatriota Stan Wawrinka. O primeiro ATP 500 da temporada apresenta tradicionalmente um excelente elenco e o de 2018 é de fazer inveja a qualquer prova, pelo que vale a pena estar atento. Para além disso, há um português a tentar a sua sorte em terras holandesas: João Sousa.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."