Portugal 1-1 Estónia: Inês Murta desistiu quando já perdia frente à número 27 do mundo

Inês Murta

Depois de Francisca Jorge somar a primeira vitória da carreira por Portugal na Fed Cup, Inês Murta tinha em mãos a difícil tarefa de fazer frente à número 27 mundial, Anett Kontaveit, que queria vencer para manter o seu país na luta pela vitória.

Foi, por isso, com naturalidade que a jovem tenista algarvia de apenas 20 anos (598.ª posicionada no ranking) sentiu dificuldades desde cedo no duelo, em que a tenista da casa acabou por beneficiar da desistência de Murta quando já vencia por 6-2 e 1-1. As razões que levaram a portuguesa a abandonar o encontro ainda não são conhecidas.

Desta forma, Kontaveit coloca o embate entre Portugal e Estónia igualado a um, pelo que o duelo de pares será decisivo — e de que maneira: se vencerem, as comandadas de Neuza Silva colocam-se em muito boa posição de cumprir o objetivo principal, ou seja, garantir a manutenção; já uma derrota, empurrará a equipa das quinas para o play-off de relegação, onde estará obrigada a ganhar para se manter no Grupo 1 em 2019.

Para esse encontro, a capitã portuguesa escolheu Francisca Jorge e Maria João Koehler, enquanto do lado estónio estarão Anett Kontaveit e Saara Orav (uma jogadora sem ranking).

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."