Albert Ramos: “A Taça Davis tem destas coisas e o que importa é que consegui vencer”

Albert Ramos
Depois da Grã-Bretanha, segue-se a Alemanha -- também em casa.

MARBELLAAlbert Ramos foi a grande figura da eliminatória da Taça Davis que se realizou em Marbella, ao dar à Espanha dois dos três pontos com que a equipa da casa derrotou a Grã-Bretanha para chegar aos quartos de final da competição. Por isso, foi com satisfação que o número 21 do mundo falou aos jornalistas na última conferência de imprensa.

“Estou muito contente com o encontro de hoje e por ter tido a oportunidade de jogar dois encontros em Marbella. E também pela forma como o público nos apoiou hoje, tiveram um papel muito importante”, começou por dizer Ramos depois de derrotar Cameron Norrie em quatro parciais, com 7-684), 2-6, 7-6(4) e 6-2.

Já sobre o encontro propriamente dito, o espanhol disse que foi “muito equilibrado. São coisas do ténis e que acontecem sobretudo na Taça Davis. Há que manter a calma e continuar a lutar e por sorte consegui jogar bem no quarto set e ganhar. Foi um daqueles encontros de terra batida, com muitas quebras e oscilações. Não foi um em que conseguisse dominar e tive de correr muito, mas a Taça Davis tem destas coisas.”

Antes de derrotar Norrie, Albert Ramos já tinha deixado pelo caminho Liam Broady, no primeiro duelo da eliminatória, pelo que sai de Marbella com duas vitórias em dois encontros. Este número deixa o jogador natural de Barcelona com razões para sorrir, porque assim a Espanha já está nos quartos de final da Taça Davis.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."