Halep “não esperava” chegar aos quartos de final e destaca importância do duelo com Davis

Simona Halep AO
Fotografia: Luke Hemer/Tennis Australia

Ainda que a lutar com algumas mazelas no tornozelo esquerdo, Simona Halep somou por vitórias todos os embates que já disputou em 2018: cinco em Shenzhen e quatro no Australian Open. O último triunfo da número 1 mundial aconteceu na jornada desta segunda-feira frente a Naomi Osaka, num encontro tranquilo que se seguiu à batalha titânica com Lauren Davis na ronda anterior. Halep recordou esse braço de ferro e destacou a importância de ter saído vitoriosa.

“O embate com Davis foi enorme para mim e deu-me um pouco mais de confiança em relação à minha condição física, mostrou-me que posso resistir a encontros difíceis. Agora estou mais confiante”, afirmou a romena, em conferência de imprensa de rescaldo ao confronto com a japonesa Naomi Osaka.

Ainda sobre o duelo com Lauren Davis, Halep salientou o orgulho que a sua equipa técnica sentiu com esse triunfo. “O Darren [Cahill, o treinador] disse-me que ficou muito orgulhoso pela forma como joguei aquele longo encontro. Ele fez saber ainda que mesmo que eu tivesse perdido, teria sido uma boa prestação. Ficou feliz por eu ter lutado por cada ponto”, contou.

Esta é a terceira vez na carreira que Simona Halep alcança os quartos de final do major australiano, mas a própria admitiu que não esperava ver o seu nome nesta fase da competição, devido à lesão que a tem incomodado. “Na verdade, não esperava chegar aos quartos de final. Também não pensei em desistir, apesar da lesão. Não tinha as ideias completamente claras na minha cabeça, mas acabei por entrar em court e disputar um encontro de cada vez”.

Quando terminar a sua prestação no Australian Open, Halep vai descansar durante alguns dias e fazer novo exame ao tornozelo para aferir o estado do mesmo. “Para estar a jogar a este nível, parece que não tenho qualquer fratura. É mais um desconforto nos ligamentos. Irei fazer uma ressonância magnética e gozar alguns dias de descanso”, afirmou.

A adversária da número 1 do mundo nos quartos de final será a checa Karolina Pliskova, que afastou a sua compatriota Barbora Strycova, por 6-7(5), 6-3 e 6-2 num encontro que terminou já madrugada dentro (01h35) em Melbourne. Simona Halep espera um encontro difícil. “Já não há embates fáceis e a partir daqui fica cada vez mais difícil. Estou aqui para desfrutar e tentar ganhar, nada mais”, resumiu.

Artigo atualizado às 14h35.

João Correia
Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação (ISCTE). Privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade.