Cilic chega a marca redonda em Grand Slams e tem os olhos postos no título

Marin Cilic
Com o triunfo de hoje, o croata igualou ainda o registo do compatriota Goran Ivanisevic / Fotografia: Tennis Australia

Marin Cilic dificilmente vai esquecer este domingo. Isto porque aos 29 anos, o tenista croata derrotou Pablo Carreño-Busta para chegar pela primeira vez desde 2010 aos quartos de final do Australian Open e somar assim a 100.ª vitória em torneios do Grand Slam.

Se é verdade que chegava a Melbourne embalado pela primeira final em torneios do Grand Slam (alcançada na última edição de Wimbledon), também o é que o registo de Marin Cilic no primeiro Grand Slam do ano não era o mais feliz nos últimos anos. Por isso, todos os cuidados a ter eram poucos — e ainda para mais tendo como adversário o espanhol, que começou a dar cartas em Majors precisamente no último ano.

Assim, aquela que se esperava ser uma bela batalha, com dificuldades de parte a parte devido ao potencial e portfolio do adversário, não desiludiu. Cilic e Carreño-Busta batalharam por cada ponto como se do último se tratasse e foi o campeão em título do Millennium Estoril Open quem entrou a ganhar, ao vencer o tiebreak do primeiro set. Mas num encontro destes, já se sabe, vencer o primeiro parcial pode não querer dizer nada e assim como o perdeu, Marin Cilic ganhou dois dos três seguintes: no limite, isto é, com recurso a tiebreak.

Só ao fim de 3h27 o número 6 do mundo ganhou, pelos parciais de 6-7(2), 6-3, 7-6(0) e 7-6(3), e num duelo em que se contabilizou um total de 112 pontos ganhantes (73 deles apontados por Cilic) que refletem bem o teor ofensivo da partida.

Desta forma, o melhor tenista croata da atualidade chega às 100 vitórias em torneios do Grand Slam e inscreve o nome nos quartos de final de um dos quatro eventos mais importantes do calendário pela 11.ª vez, igualando o registo do compatriota Goran Ivanisevic — que até agora era o jogador daquele país com mais presenças nesta fase.

Um dia em cheio, portanto.

E porque a ocasião não é pequena, também as declarações de Marin Cilic apontam a grandes voos: “É muito bonito atingir esta marca das 100 vitórias em torneios do Grand Slam. Lembro-me que obtive a 300.ª vitória da minha carreira no US Open de 2014 e é muito bonito atingir este número. Agora espero continuar e conseguir mais três vitórias aqui”, disse o croata, fazendo referência ao número de triunfos necessários para sair de Melbourne com o troféu nas mãos.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."