Daniil Medvedev em estado de graça “rouba” sonho a de Minaur e sagra-se campeão em Sydney

Daniil Medvedev
Russo dá mais um passo em relação ao ano de 2017, em que perdeu a sua primeira final / Fotografia: Sydney International

Não foi à primeira, foi à segunda: Daniil Medvedev derrotou este sábado o herói da casa, Alex de Minaur, por 1-6, 6-4 e 7-5, e é o novo campeão do ATP 250 de Sydney. Desta forma, o russo conquista o primeiro troféu da carreira (que lhe tinha “fugido” há um ano, quando se estreou em finais).

Ao longo dos últimos 15 dias, o “jogador sensação” do verão australiano já dera provas suficientes do seu valor e, talvez até mais importante do que isso, da capacidade física mas sobretudo mental de estar frente a frente com qualquer tipo de jogar. E os triunfos obtidos frente a Fernando Verdasco, Damir Dzumhur, Feliciano López e Benoit Paire nas jornadas anteriores tinham-lhe dado um mediatismo inédito.

E porque não só o “miúdo” joga muito como também chama à atenção pela atitude de graúdo que apresenta apesar de ainda só ter 18 anos, torna-se num jogador que muitos querem ver jogar. Incluindo… Andy Murray:

Por todas estas razões, de certa forma a igualmente fantástica semana de Medvedev — que tinha deixado pelo caminho Philipp Kohlschreiber, Jared Donaldson, Paolo Lorenzi e Fabio Fognini para chegar ao derradeiro encontro — acabou por passar ligeiramente despercebida aos olhos de muitos. Mas não por muito tempo:

Alex de Minaur entrou de tal forma por cima que as três primeiras quebras de serviço do encontro foram assinadas por ele e o primeiro set ficou resolvido num piscar de olhos. Só que o russo, que passou todo o ano de 2017 entre o top 50 e o top 70 (só esta semana desceu 19 posições, para 84.º), já tem mais experiência e sabia que uma reação no momento certo podia ser suficiente para mudar a maré.

Foi isso que aprendeu há um ano, quando atingiu a final de Chennai logo na primeira semana, e foi isso que começou a aplicar em campo após perder o primeiro parcial, para se colocar na frente do marcador e complicar “a onda” ao australiano.

E assim o público de Sydney teve uma verdadeira final: entre dois jovens que não só prometem como já “cumprem” e que batalharam de forma a ser necessário um terceiro e decisivo parcial. Foi literalmente espetáculo até ao fim. De Minaur, que parecia ter ficado sem gás para o terceiro set, recuperou de 0-4 para 5-6 e devolveu a esperança aos adeptos da casa, mas Medvedev não se deixou cair na conversa por uma segunda vez e acabou com o troféu nas mãos.

Para o jovem australiano, é o fim de um sonho e o começo de outro. A partir de segunda-feira, estará no 127.º lugar do ranking, quando no início do ano era 208.º. Já o russo, sai de Sydney com o primeiro título da carreira, a subida ao 53.º posto do ranking ATP e a confiança redobrada à entrada para o primeiro Grand Slam da época, onde tem como adversário na ronda 1 o favorito do público Thanasi Kokkinakis.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."